Home    Info    Ask
About: 
Eis o que todo o dia me veio à cabeça: «sou um cão meigo, perdido no mundo, com alma de lobo»

Al Berto

Música     

ideias-jorram:

Retablos Contemporaneos
Inigo Aragon

ideias-jorram:

Retablos Contemporaneos

Inigo Aragon

(Fonte: hifas, via lmetaphase)

"Sometimes I think I have felt everything I’m ever going to feel. And from here on out, I’m not gonna feel anything new. Just lesser versions of what I’ve already felt."

Her (2013) 

"Poetas e mendigos, músicos e profetas, guerreiros e canalhas, todos nós criaturas desta indomável realidade, temos pedido muito pouco da imaginação, porque o nosso problema crucial tem sido a falta de meios para tornar as nossas vidas mais admissíveis. Este, meus amigos, é o cerne da nossa solidão."


Gabriel Garcia Márquez (1928-2014)

(Fonte: untrustyou, via infinite-and-indecent)

Desassossego

"Há um cansaço da inteligência abstracta, e é o mais horroroso dos cansaços. Não pesa como o cansaço do corpo, nem inquieta como o cansaço do conhecimento pela emoção. É um peso da consciência do mundo, um não poder respirar com a alma.

Então, como se o vento nelas desse, e fossem nuvens, todas as ideias em que temos sentido a vida, todas as ambições e desígnios em que temos fundado a esperança na continuação dela, se rasgam, se abrem, se afastam tornadas cinzas de nevoeiros, farrapos do que não foi nem poderia ser. E por detrás da derrota surge pura a solidão negra e implacável do céu deserto e estrelado.

O mistério da vida dói-nos e apavora-nos de muitos modos. Umas vezes vem sobre nós como um fantasma sem forma, e a alma treme com o pior dos medos — a da encarnação disforme do não-ser. Outras vezes está atrás de nós, visível só quando nos não voltamos para ver, e é a verdade toda no seu horror profundíssimo de a desconhecermos.

Mas este horror que hoje me anula é menos nobre e mais roedor. É uma vontade de não querer ter pensamento, um desejo de nunca ter sido nada, um desespero consciente de todas as células do corpo e da alma. É o sentimento súbito de se estar enclausurado na cela infinita. Para onde pensar em fugir, se só a cela é tudo?

E então vem-me o desejo transbordante, absurdo, de uma espécie de satanismo que precedeu Satã, de que um dia — um dia sem tempo nem substância — se encontre uma fuga para fora de Deus e o mais profundo de nós deixe, não sei como, de fazer parte do ser ou do não-ser.”


Fernando Pessoa

(Fonte: bloguepoesia)


sabes como magoa a madrugada?

quando passas dias inteiros
entre quatro paredes
todos os dias são inverno

tens um cigarro?

a manhã nasce sempre de ausência
e rodeada de um silêncio
tão vazio
(as memórias magoam)
faço uma lista de todas as mortes
possíveis



Maria sousa, aqui

Os lugares são
a geografia da solidão.
São lugares comuns a casa a cama.

— Manuel António Pina

(Fonte: joanadoscaracois, via youareafortunateaccident)

loftcultural: Edward Hopper - Sun in an Empty Room (1963)

loftcultural: Edward Hopper - Sun in an Empty Room (1963)

A primavera ficava-nos sempre
à esquerda


Inês Dias

"Quando estava só, ele consolava-se com o sonho dos quartos infinitos. Sonhava que se levantava da cama, abria a porta e passava para outro quarto igual, com a mesma cama de cabeceira de ferro batido, a mesma poltrona de vime e o mesmo quadro da Virgem dos Remedios na parede do fundo. Desse quarto passava para outro exactamente igual, cuja porta abria para passar para outro exactamente igual, e em seguida para outro exactamente igual, até ao infinito. Gostava de ir de quarto em quarto, como numa galeria de espelhos paralelos, até que Prudencio Aguilar lhe tocava o ombro. Então voltava de quarto em quarto, acordando para trás, percorrendo o caminho inverso, e encontrava Prudencio Aguilar no quarto da realidade. Uma noite, porém, duas semanas depois de o terem levado para a cama, Prudencio Aguilar tocou-lhe o ombro num quarto intermédio, e ele ficou ali para sempre, pensando que era o quarto real."


Gabriel García Marquez, Cem anos de solidão

The Port Harcourt Rehabilitation Facility in Nigeria houses over 170 people with mental disabilities who were formerly living on the streets. The building became a psychiatric hospital in 1999, as homeless people were cleared from the streets in a government clean-up in anticipation of the FIFA World Youth Soccer Championships. 

WAR AND MENTAL HEALTH AFTER CRISIS, Robin Hammond
World Press Photo 2014

The Port Harcourt Rehabilitation Facility in Nigeria houses over 170 people with mental disabilities who were formerly living on the streets. The building became a psychiatric hospital in 1999, as homeless people were cleared from the streets in a government clean-up in anticipation of the FIFA World Youth Soccer Championships.

WAR AND MENTAL HEALTH AFTER CRISIS, Robin Hammond
World Press Photo 2014


O amor comeu a minha paz e a minha guerra, o meu dia e a minha noite,
o meu inverno e o meu verão.
Comeu o meu silêncio, a minha dor de cabeça, o meu medo da morte.


João Cabral de Melo Neto

(Fonte: cool--cool, via subversivar)

o som das noites sem dormir.

(Fonte: liquidnight)

ANA HATHERLY

pauloshantideva:


69
a história é infinita. podemos interceptá-la em qualquer ponto. era uma vez uma cidade onde os habitantes sabiam tanto do sofrimento humano que quando acordavam deitavam-se logo.

Ana Hatherly
in, 63 TISANAS [40-102]
Moraes Editores